domingo, 25 de setembro de 2011

Mt 21, 28-32 - "Arrependeu-se e foi. Os publicanos e as mulheres de má vida irão adiante de vós para o reino de Deus"

Por vezes dizemos "Sim" a Deus com a boca, mas o nosso coração está longe de cumprir a Sua vontade.
Vamos semanalmente à Igreja, mas não nos envolvemos verdadeiramente no projecto que Deus tem para nós.
Que o nosso "Sim" não seja só de fachada, que seja um "Sim" cheio de fé e confiança.
Segunda-feira
Naquele tempo, disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: «Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Foi ter com o primeiro e disse-lhe: ‘Filho, vai hoje trabalhar na vinha’.

Meditação:
E eu? Consigo ouvir Jesus sempre que Ele me pede para trabalhar ou estarei demasiado ocupada(a) com os meus compromissos…? Serei um(a) filho(a) obediente?
Estou disposto a trabalhar na “vinha” de Jesus, a colher os frutos do meu trabalho e a distribui-los pelos irmãos da minha comunidade?
Não é fácil ser trabalhador nesta “obra”, só quem é forte e tem firmeza na oração conseguirá levar o compromisso até ao final… 

Oração:
Meus Jesus, ajuda-me a saber ouvir-Te, a ser um(a) filho(a) obediente, respeitando a Tua vontade.

Acção:
No meu dia-a-dia, irei esforçar-me para ser mais obediente, humilde e estar mais atento(a) aos Teus pedidos para trabalhar.


Terça-feira
Mas ele respondeu-lhe: ‘Não quero’. Depois, porém, arrependeu-se e foi.

Meditação:
Quantos de nós, não deu já esta resposta?
Quantos de nós, nem queremos escutar a pergunta, para depois, mais tarde reflectindo, nos arrependemos das nossas reacções, da nossa resposta...
Arrependermo-nos é a prova que somos capazes de confiar no Senhor.

Oração:
Sei que muitas vezes Jesus, digo não aos desafios que me propões, me nego ao Teu convite de Te servir.
Quero dar o meu testemunho como cristão e abrir o meu coração para que possa dizer sim e ser fiel à Tua Palavra.

Acção:
Hoje vou reflectir sobre algumas situações em que não dei o meu testemunho como cristão. Vou tentar dizer sim ao desafio que Deus me fizer.


Quarta-feira
 O homem dirigiu-se ao segundo filho e falou-lhe do mesmo modo. Ele respondeu: ‘Eu vou, Senhor’. Mas de facto não foi. 

Nesta parábola, podemos verificar como as pessoas que se arrependem realmente e reconhecem os seus erros são mais justas e coerentes no agir.

Meditação:
Nós cristãos muitas vezes dizemos uma coisa e fazemos outra …o exemplo é muito importante. Somos pais conscientes de que a catequese é muito importante na educação dos nossos filhos, mas quando eles dizem em casa que querem ir à missa no domingo …dizemos assim: “Está bem, eu vou levar-te, mas tenho mais que fazer que ficar na missa a ouvir o padre” …E as crianças pensam: “Olha, aquilo não deve ser importante para os meus pais, como é que eles querem que eu vá à catequese?” Devemos pensar muito bem nas nossas atitudes, porque os nossos filhos são muito inteligentes e têm um dom natural das crianças: espontaneidade e verdade. As crianças são levadas a pensar que, se os pais não estão ou não vão à catequese e missa, algo está mal. Dizer com a boca que “sim” e com acções que “não” -  as crianças são peritas em perceber que algo não bate certo. Pensemos nisto…

Oração:
Quando tocares os corações duros, Senhor, lembra-te: ”Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”.
Se um apenas se arrepender, já valeu a pena esta oração. 

Acção:
Sempre que ouvir uma criança falar vou escutá-la com muita atenção. E tentar aprender o que ela tem para me ensinar. Deus fala-nos através das crianças e quem não entender isto tem muito que aprender…


Quinta-feira
Qual dos dois fez a vontade ao pai?». Eles responderam-Lhe: «O primeiro».

Meditação:
Quantas vezes faço eu a vontade a Jesus? Será que só estou disponível para Ele quando sou eu que preciso?
Ou quando Ele me chama estou pronto ( a) para atender as suas vontades?
Quantas vezes já disse não a Jesus?
Quantas vezes me arrependi ? 

Oração:
Jesus, quantas vezes me pediste para trabalhar e eu deixei que os meus compromissos pessoais estivessem em primeiro lugar?
Ensina-me a ter um coração melhor,  a saber dizer sim ao Teu chamamento.

Acção:
A partir de agora vou estar mais atento(a) ao meu coração, para não deixar que a boca fale aquilo que o coração não sente.


Sexta-feira
Jesus disse-lhes: «Em verdade vos digo: Os publicanos e as mulheres de má vida irão diante de vós para o reino de Deus. 

Meditação:
Muitas são as vezes que nós, cristãos, julgamos que estamos mais perto de Deus…mesmo assim, costumamos ter muitas dúvidas e colocamos questões a nós mesmos…
Reconhecer que somos pecadores, que somos fracos e que precisamos de ajuda é um acto coragem , apesar das dificuldades que sentimos, esta é a maior prova de ser cristão.
                                                                                                                
Oração:
Senhor hoje peço-Te que me mostres o caminho para o Reino dos Céus…
Com humildade te peço perdão pelas minhas falhas, reconheço que só conTigo posso ser feliz…

Acção:
Hoje vou rezar a Deus por todos aqueles que andam à deriva, para que o Senhor os acolha e os perdoe pelos seus pecados…

 
Sábado
João Baptista veio até vós, ensinando-vos o caminho da justiça, e não acreditastes nele; mas os publicanos e as mulheres de má vida acreditaram. E vós, que bem o vistes, não vos arrependestes, acreditando nele».

Pelo baptismo temos a oportunidade de sermos perdoados dos nossos pecados recebendo em nós o Espírito Santo do amor, que nos protege em todos os momentos da nossa vida, mesmo quando nos esquecemos que o temos, pela nossa pouca fé…quando caímos é Ele que devagarinho nos levanta e nós muitas vezes não o “regamos e cultivamos” e Ele quase que se desvanece. Jesus foi baptizado por João Baptista - que sei eu sobre isto?

Meditação:
Muitos baptizados não sabem o que isso significa. Porque foram baptizados pelos pais e os pais só os baptizaram para fazer uma festa…cuidado porque se não fizermos nada durante a nossa vida para alimentar a semente ela não germina. Para sermos baptizados e cristãos conscientes temos que saber o que somos e a palavra dos pais e padrinhos no dia do baptismo deveria responsabilizá-los até que os filhos tivessem poder de decisão e compreensão… Pensemos naquilo que negamos e naquilo que dissemos crer no dia do nosso baptismo ou no dos nossos filhos e/ou afilhados.

Oração:
Hoje Senhor, peço perdão por tudo o que faço de errado e por preguiça me esqueço de agradecer o Teu perdão.

Acção:
Hoje vou agradecer ao padre que me baptizou, com uma mensagem de telemóvel. Se já não estiver presente entre os vivos vou fazer dedicar-lhe um momento de oração.

domingo, 18 de setembro de 2011

Mt 20, 1-16a - "Serão maus os teus olhos porque eu sou bom?"

Jesus apresenta-nos hoje mais uma parábola com a intenção clara de nos fazer compreender uma vez mais que Deus é Amor.
Deus envolve-nos no Seu projecto para a salvação eterna, em que só seremos completamente felizes caminhando a Seu lado.

Segunda-feira
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O Reino dos Céus pode comparar-se a um proprietário, que saiu muito cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha. Ajustou com eles um denário por dia e mandou-os para a sua vinha.

Nesta parábola Jesus compara “O Reino dos Céus” a um proprietário de vinha que saiu a contratar trabalhadores para a sua vinha.

Meditação
Na parábola Jesus faz um convite para a sua vinha “O Reino dos Céus”. Deus chama-nos sempre e a qualquer hora para colaborarmos na construção do Reino. Respondemos nós afirmativamente a este apelo de Deus?
Deus não desiste, está sempre a dizer como devemos agir para que possamos chegar até ao “Reino dos Céus”.
Até quando ficaremos indiferentes ao apelo de Deus?
Será que não queremos ser felizes?

Oração
Obrigado Senhor por não desistires de me chamares para o Teu Reino.
Ajuda-me Senhor, a sair desta apatia e dá-me coragem para ir ao Teu encontro.
Ajuda-me Senhor, a colaborar na construção do Teu Reino.

Acção
A partir de hoje vou aceitar o Teu convite para trabalhar na Tua vinha, Senhor!

Terça-feira
Saiu a meia-manhã, viu outros que estavam na praça ociosos e disse-lhes: “Ide vós também para a minha vinha, e dar-vos-ei o que for justo”- E eles foram. Voltou a sair, por volta do meio-dia e pelas três horas da tarde, e fez o mesmo.

O dono da vinha não pode ver ninguém sem trabalhar. O convite para a vinha é contínuo. Nunca é tarde para colaborar na construção do Reino.

Meditação
Mais, até, do que o proprietário da vinha, o Senhor incomoda-se quando vê os seus filhos ociosos, sem saberem o que fazer e deseja ardentemente vê-los activos e a preocuparem-se com o grande desafio que é prepararem-se para a grande caminhada – O Reino dos Céus. Só aqui há justiça no pagamento.
E nós? Também estaremos dispostos a fazer esta caminhada para atingir o Reino dos Céus?

Oração
Ajuda-me Senhor a ter coragem, entusiasmo, alegria e força para fazer parte do Teu projecto, pois sei que no final não fico a perder – O pagamento é justo! Muito justo!

Acção
Hoje, vou, com a ajuda de Deus, procurar não ficar inerte, mas sim trabalhar com afinco na grande obra do Senhor e, também, levar o próximo a fazer o mesmo.


Quarta-feira

Saindo ao cair da tarde, encontrou ainda outros que estavam parados e disse-lhes:” Porque ficais aqui todo o dia sem trabalhar? Eles responderam: “Ninguém nos contratou.” Ele disse-lhes: “Ide vós também para a minha vinha.”

De novo o Senhor sai à procura de trabalhadores. Interpela a gente que encontra e a resposta é “ninguém nos contratou”. Porém o Senhor também a estes quis chamar para a sua vinha.

Meditação
Deus chama todos, alguns O ouvem, e O seguem, outros não. Mas o Senhor continua a sair para buscar trabalhadores para a sua vinha. Deus vem na Sua hora e não na nossa hora. Deus ama-nos tanto que quer que sejamos felizes, por isso Ele não desiste, continua a insistir, chamando-nos um a um para a sua vinha.

Oração
Perdoa-me Senhor se ainda não Te encontrei e ajuda-me a aceitar o Teu convite para trabalhar na Tua vinha.

Acção
A partir de hoje vou tentar aceitar os desafios que me são propostos para ter o privilégio de conhecer o dono da vinha – Jesus.


Quinta-feira

.” Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao capataz: “Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, a começar pelos últimos e a acabar nos primeiros.” Vieram os do entardecer e receberam um denário cada um. Quando vieram os primeiros, julgaram que iam receber mais, mas receberam também um denário cada um.

No fim do dia o dono da vinha mandou o capataz pagar aos trabalhadores, começando pelos últimos. E todos receberam o mesmo pagamento, ainda que nem todos tenham trabalhado o mesmo.

Meditação
O que o Senhor nos quer dizer é relatado através de uma simples comparação com o dono da vinha; este paga a todos os trabalhadores o mesmo salário, independentemente dos que chegaram  antes e dos que chegaram depois.
A misericórdia do Senhor por nós é tão grande  que supera os nossos atrasos, as nossas indecisões. Ele  está sempre à nossa espera e acolhe todos os que, mesmo à última hora O procuram.

Oração
Perdoa-me Senhor, quando me “atraso” muito, quando tenho pouca vontade para trabalhar na Tua “vinha”.  Senhor, dá-me força para trabalhar com afinco para merecer o justo pagamento – O Teu Reino.

Acção
Senhor, ajuda-me a não me atrasar mais em tudo o que se relaciona conTigo, principalmente porque sei que só Tu és o meu verdadeiro projecto de vida.


Sexta-feira

Depois de o terem recebido, começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo: “Estes últimos trabalharam só uma hora, e deste-lhes a mesma paga  que a nós, que suportámos o peso do dia e do calor.”

Os trabalhadores que tinham começado a trabalhar desde cedo, reclamaram contra o dono da vinha que pagava o mesmo aos que tinham trabalhado apenas uma hora e a eles que tinham suportado o peso do cansaço e do calor do dia inteiro.

Meditação
No texto diz que os trabalhadores contratados no início do dia não ficaram nada satisfeitos por receber o mesmo pagamento, tendo trabalhado muito mais. Eles não queriam ser igualados aos demais. Aqui a parábola mostra-nos a gratuidade dos dons de Deus. O nosso relacionamento com Deus não é um negócio baseado em números e quantidade. Tudo o que fazemos é sempre muito pouco em relação aos dons Celestes. A grande recompensa é estar já na Sua vinha, é poder participar desta Sua vida, da Sua presença, do Seu amor. A justiça de Deus é diferente da nossa, pois tem por base o amor. Deus é Amor.

Oração
Obrigado Senhor, pelo o amor que me tens.

Acção
Ao longo do dia vou dar graças a Deus pelo amor que tem por mim.


Sábado

Mas o proprietário respondeu a um deles: “Amigo, em nada te prejudico. Não foi um denário que ajustastes comigo? Leva o que é teu e segue o teu caminho. Eu quero dar a este último tanto como a ti. Não me será permitido fazer o que quero do que é meu? Ou serão maus os teus olhos porque eu sou bom?” Assim, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos.»

O texto explica a atitude do dono da vinha perante a inveja dos primeiros trabalhadores.

Meditação
O Reino de Deus é um tesouro, onde está tudo o que precisamos para vivermos uma vida plena aqui na terra, e, desta forma, caminharmos e crescermos para alcançarmos a nossa vida eterna, nos Céus.

Oração
Pai Nosso …..

Acção
Hoje vou tentar seguir o exemplo do dono da vinha.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Terço - Intenção: pelas famílas de todo o mundo, em especial pelas famílias das nossas paróquias

Passam hoje 94 anos desde a época em que Nossa Senhora apareceu aos pastorinhos em Fátima. E neste mês de Setembro estamos a encerrar um ano pastoral, em que a família era um dos temas abordados, com o lema “Família orante caminha para a Santidade”.
Rezemos hoje pelas famílias de todo o mundo, especialmente por aquelas que, por razões várias andam desavindas e afastadas. Rezemos também pelas famílias das nossas paróquias, para que Nossa Senhora as ajude a encontrar a paz e a felicidade, sempre com a presença do amor de Deus.
1º Mistério - A agonia de Jesus no Horto

Meditação
Foram terríveis e agonizantes os momentos que Jesus passou no Horto das Oliveiras, ao saber que se estava a aproximar a Sua hora e sabendo que teria que cumprir o que estava escrito nas Escrituras.
Jesus, embora fosse filho de Deus Pai, também era humano, por isso é natural que tivesse sentido medo naquela altura, e ao mesmo tempo deve ter sentido angústia e tristeza por partir, sabendo que teria que deixar a sua família - tanto a família de “sangue” como os apóstolos.
É normal que nós por vezes também passemos por momentos de tristeza e angústia, ao saber que temos que nos afastar temporariamente daqueles de quem gostamos. Mas com a ajuda de Deus e fé na nossa oração conseguimos sempre colocar um sorriso no rosto.

Oração
Senhor, em todas as famílias tem que haver separações: jovens que vão estudar para longe de casa, filhos que casam e vão viver noutro local e outras circunstâncias várias da vida que levam a que por vezes a distância física seja difícil de suportar. Ajuda-nos a que nunca nos esqueçamos de rezar por aqueles que estão longe de nós, mantendo sempre acesa no nosso coração a chama do amor.


2º mistério - Jesus é flagelado


Meditação
Os soldados, mesmo vendo que Jesus já estava fisicamente muito fraco, ainda fizeram questão de flagelá-lo, para fazer valer a sua vingança e maldade. E quantas vezes nós não somos maus no seio das nossas famílias, atingindo aqueles que são mais fracos do que nós e que têm menos hipóteses de se defender?
Cada vez que damos uma má resposta a um familiar estamos a ir contra aquilo que Deus nos pediu…. Cada vez que viramos as costas a um familiar que precisa de nós, estamos a fazer prevalecer a nossa maldade e egoísmo.

Oração
Nossa Senhora de Fátima, ajuda-nos a ser sempre uma semente de amor no seio das nossas famílias, fazendo com que o nosso coração esteja sempre repleto de bons sentimentos em relação ao próximo, especialmente daqueles que convivem connosco diariamente.


 
3º mistério - Jesus é coroado de espinhos


Meditação
A colocação da coroa de espinhos em Jesus foi mais uma forma de humilhá-Lo e fazê-Lo sofrer, pois os espinhos cravados na sua carne deixariam marcas dolorosas.
Também nós por vezes colocamos “coroas de espinhos” nos outros, particularmente nos nossos familiares - quando falamos mal deles pelas costas, quando não os escutamos e não os tentamos compreender, quando não os apoiamos nos seus momentos difíceis…
Que o Senhor nos ajude a retirar e abolir as “coroas de espinhos” que estão cravadas nos seios das famílias.

 
Oração
Jesus, nosso Salvador, Tu que sentiste na carne a dor de ser coroado com espinhos, ajuda-nos a sermos pessoas melhores e mais compreensivas com os nossos familiares, abre-nos os ouvidos para que possamos escutar os problemas dos outros;
abre-nos os olhos para que possamos ver as dificuldades do próximo,
abre-nos o coração para que possamos ser misericordiosos para com quem mais precisa;
abre-nos a mente para que possamos ser inundados pela Tua Palavra.



4º Mistério - Jesus a caminho do Calvário

Meditação
Como deve ter sido difícil e penoso para Jesus a caminhada até ao Calvário, já esgotado fisicamente, a sangrar e carregando uma pesada cruz. Mas Jesus tudo aguentou sem se queixar, sem proferir um único lamento, sem reclamar de nada.
Por vezes também é difícil a nossa caminhada como família: há diferenças de opiniões entre as pessoas, os mais velhos acham que eles é que sabem tudo, os mais novos acham que os mais idosos não sabem nada e são antiquados… e em vez de respeitarem a opinião uns dos outros, geram-se discussões, levando por vezes à ruptura dos laços familiares.
Sempre que tivermos a tentação de responder e desrespeitar a opinião dos outros, façamos como Jesus fez - façamos silêncio.


Oração
Senhor Jesus, Tu que soubeste fazer silêncio nos momentos certos, ajuda-nos a ser como Tu, a respeitar as ideias dos outros, e, mesmo que não concordemos com elas, ajuda-nos a acolhê-las e entendê-las no silêncio da nossa oração.


5º Mistério - Jesus é crucificado e morre na cruz

Meditação
Nada deve ser mais duro do que uma mãe ver morrer o filho, tal como aconteceu com Nossa Senhora. Mas Ela a tudo assistiu sem protestar, pois desde o momento em que gerou o Seu filho sabia que tal iria acontecer.
A morte é um facto comum a todas as famílias, todos nós já perdemos alguém de quem gostávamos muito: pais, filhos, avôs ou até parentes mais afastados.
E a morte de um familiar, tenha ele a idade que tiver, é sempre difícil de suportar, pois parece que é uma parte de nós que se vai.
Que Deus nos ajude a aceitar a morte como uma passagem para o paraíso, tendo sempre presente a esperança na vida eterna.

Oração
Nossa Senhora de Fátima, tal como aceitaste a morte do Teu Filho Jesus com sabedoria e confiança, ajuda-nos a enfrentar os momentos difíceis da morte dos nossos familiares e intercede junto de Deus por todos os que já partiram.

domingo, 11 de setembro de 2011

Mt 18, 21-35 - "Não te digo que perdoes até sete vezes, mas até setenta vezes sete"

Perdoar não é fácil mas é necessário.
Muitas vezes, ao longo da nossa vida, em diversas ocasiões e perante diferentes pessoas e situações, sentimos a necessidade de pedir e obter o perdão. Mas muitas vezes deixamo-nos vencer pelo orgulho, não querendo reconhecer os nossos erros.
Há que saber ser humilde e pedir perdão, na mesma medida em que há que saber ser solidário e sincero para perdoar o próximo.

Segunda-feira

Pedro aproximou-se de Jesus e fez-lhe esta pergunta: «Senhor, quantas vezes devo perdoar o irmão, se ele continuar a ofender-me? Até sete vezes? Jesus respondeu-lhe: Não até sete, mas até setenta vezes sete!

Meditação
Pedro tinha Jesus como o Mestre dos mestres. Sabendo ele quanto fácil é pecar e como é difícil perdoar, pediu a Jesus o esclarecimento, ao que Jesus, Mestre do perdão lhe disse que deveria perdoar setenta vezes sete vezes, o que quer dizer tantas quantas forem necessárias.
Teremos nós essa capacidade?
Não seremos nós daqueles que dizem que perdoam mas não esquecem, o que não é mesmo nada daquilo que Jesus nos ensinou.

Oração
Senhor, sei que por vezes perdoar não é nada fácil. Mas também sei que por vezes me ofendo por coisas poucas.
Preciso de um coração piedoso. Ajuda-me a ver o lado positivo das atitudes dos outros e ajuda as outras pessoas a fazer o mesmo em relação a mim.
Enche, Senhor, o meu coração de paz e o perdão virá em abundância.

Acção
Todos somos bons e maus cristãos dependendo das circunstâncias.
Vou tentar ver nos outros o lado bom.

Terça-feira

Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um rei que decidiu arrumar as contas com os seus administradores. Quando começou a conferir as dívidas trouxeram-lhe um que lhe devia uma grande quantia. Como este não tinha com que restituir, o rei deu ordens para que ele, a mulher e os filhos e tudo quanto tinha fossem vendidos para pagar a dívida. O tal homem pôs-se de joelhos diante do rei e pediu: Tem paciência comigo que eu vou retribuir tudo. O rei teve tanta pena dele que lhe perdoou a dívida e o deixou sair em liberdade.

Meditação
Jesus contava muitas vezes parábolas para que melhor fosse entendido. Nesta parábola são salientadas duas qualidades – a humildade e o perdão.
O administrador que devia foi humilde ao ponto de se ajoelhar, num acto de desespero e humildade perante o rei.
O rei foi sensível ao gesto e perdoou. Teria este homem o sentido de humildade ou, como nos acontece a nós, teria aqui sido confundido humildade com medo?

Oração
Meu Deus e Meu Pai, que eu seja sempre sincero nas minhas manifestações. Que o meu coração seja sempre um coração puro, que não “venda” mel que saiba depois a vinagre.

Acção
Tentarei ser eu próprio (a). Não fazer aos outros o que não gostaria para mim.

Quarta-feira

Mas quando este mesmo homem ia a sair encontrou um colega que lhe devia algumas moedas, deitou-lhe as mãos ao pescoço, começou a sufocá-lo e dizia: paga-me o que me deves! O companheiro lançou-se-lhe aos pés e suplicou: Tem paciência comigo que eu vou restituir tudo. Mas o outro não quis esperar, pelo contrário, mandou meter o companheiro na cadeia até pagar a dívida.

Meditação
Como esta parábola se encaixa perfeitamente na vida de cada um de nós.
Quando toca a favorecer-nos, o nosso modo de agir é a nosso favor, mudando de imediato se forem os outros a ter de ser favorecidos.
Que maldade! Como é feia a ingratidão.

Oração
Bom Deus, os nossos corações precisam ser educados. Faz Senhor que pensemos no bem dos outros como se fosse o nosso bem. Ensina-nos, ó Deus, a perdoar para sermos perdoados.

Acção
Esta semana vou cultivar o perdão, a começar pelos pequenos desatinos e amuos do dia-a-dia.

Quinta-feira

Quando os colegas viram o que se tinha passado, ficaram muito tristes e foram contar tudo ao rei seu senhor. Então o rei mandou chamar o administrador e disse-lhe: Servo malvado! Eu perdoei-te a dívida toda, porque mo pediste. Não devias tu ser compreensivo para com o teu companheiro como eu fui compreensivo para contigo?

Meditação
A atitude certa seria a do perdão. Até porque o administrador tinha sentido na pele a aflição de não conseguir pagar a dívida e o alívio de lhe ser perdoada essa mesma dívida.
Mas a verdade é que nós temos memória curta e os ensinamentos passam-nos por vezes ao lado, e são sempre para aplicar aos outros e nunca a nós mesmos.

Oração
Senhor, sabedor e Mestre, quantas vezes as minhas atitudes são comparáveis às que lemos na parábola de Jesus.
Mas é necessário mudar e passar a reflectir antes de actuar e a valorizar o poder do perdão. Só perdoando encontraremos a paz, e só tendo paz poderemos viver em paz com o mundo.

Acção
Evitar a frase: “PERDOO MAS NÃO ESQUEÇO”. Essa não é a paz que Jesus anunciou e praticou.

Sexta-feira

E o rei ficou tão zangado com aquele servo que o meteu na prisão para ser castigado até restituir tudo quanto devia.

Meditação
O rei ficou realmente decepcionado com o servo. Que maneira tão egoísta que o servo tinha de pensar e actuar. E que representaria para ele o perdão que acabara de lhe ser concedido? Que sentimento tão baixo que teve para com o seu colega...
Quantas vezes nós actuamos de igual modo?

Oração
Senhor, não deixes que eu seja como o primeiro servo do rei.
Faz com que eu tenha sempre presente o mandamento - «ama o próximo, como a ti mesmo».

Acção
Vou rezar todos os dias da semana a oração do Pai-Nosso.

Sábado

Assim também vos há-de tratar o meu Pai do Céu, se cada um de vocês não perdoar de boa mente ao seu irmão.

Meditação
Jesus nas suas parábolas é tão claro que só não entende quem não quer.
Que nos quis dizer Jesus acerca da natureza de Deus?
Será que nós entendemos que Deus é perdão e que perdoar é amar?

Oração
Bom Deus, Tu que és o maior defensor do perdão, não permitas nunca que eu deixe para amanhã o que posso perdoar hoje.
Faz-me Senhor um bom exemplo de vida simples como a de Jesus, onde não existiam maus pensamentos e onde todas as atitudes se regiam em função do Bem.

Acção
Vou ter presente a oração de S. Francisco, onde tudo nos conduz a uma paz interior, sinónimo de boa convivência e atitudes correctas.

domingo, 4 de setembro de 2011

Mt 18, 15-20 - "Se te escutar, terás ganho o teu irmão"

Que bonita lição Jesus nos dá hoje através do Evangelho: perdoar aqueles que nos ofenderam...
É difícil para nós pensar sequer em travar uma simples conversa com alguém que nos fez uma ofensa, quanto mais pensar num gesto de reconciliação e/ou perdão.
Mas se vivermos verdadeiramente a Palavra na nossa vida e nas nossas atitudes do dia-a-dia, procederemos conforme a vontade de Jesus e o Amor reinará entre todos.

Segunda-feira
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se o teu irmão te ofender, vai ter com ele e repreende-o a sós.

Meditação:
O facto de sermos irmãos não nos impede da possibilidade de enfrentarmos divergências nos relacionamentos da família, da fé, pois temos diferenças de criação, de formação, de doutrina, de visão e outras que sem desejarmos nos colocam em situação de ofendidos por algum de nossos irmãos. Por isso, como o Pastor que procura a ovelha perdida, a justiça do Reino não se cansa e tenta outra forma de aproximar quem errou.

Oração:
Tu sabes Senhor, quanto difícil é o relacionamento entre pessoas. Dá-nos pois a humildade necessária para podermos agir em amor para com nossos irmãos.

Acção:
Hoje, de um modo especial, procurarei reconhecer os meus defeitos e os meus próprios pecados à luz de Deus.

Terça-feira
Se te escutar, terás ganho o teu irmão. Se não te escutar, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão fique resolvida pela palavra de duas ou três testemunhas.

Meditação:
Para estarmos em comunhão é necessária humildade. Perdoar sempre? Tudo bem. Mas quando a pessoa que ofendeu não reconhece seu erro e não pede perdão? Jesus diz-nos que devemos ir ter com o nosso irmão sem que ninguém mais saiba e fazê-lo ver a sua falta. Ao procedermos desta forma, se o irmão em causa reconhecer o seu pecado e se arrepender, ficamos em comunhão, mas se o nosso irmão não reconhecer o seu procedimento devemos levar duas pessoas para testemunhar a acusação para que tudo fique resolvido.

Oração:
Não é fácil por em prática a Tua doutrina. Ensina-me Senhor a ver os outros com o respeito e a ternura que Tu tens por eles.

Acção:
Neste dia procurarei esforçar-me para superar as dificuldades de relacionamento com o meu semelhante, tudo fazendo para que prevaleça a vontade de Deus.

Quarta-feira
Mas se ele não lhes der ouvidos, comunica o caso à Igreja; e se também não der ouvidos à Igreja, considera-o como um pagão ou um publicano.

Meditação:
A vida em comunidade é essencial para que possamos sentir a presença de Jesus no meio de nós e usufruir dessa mesma presença.
Chegar perto de uma pessoa e conversar sobre algo que nos ofendeu parece-me um pouco distante da nossa realidade … Mas é exactamente isso que Jesus nos pede. Para quebrar esta barreira temos de nos despir de muita coisa, essencialmente do orgulho e enchermo-nos de misericórdia.

Oração:
Peço-te Senhor que me ajudes a libertar do meu orgulho e encher-me da Tua misericórdia.

Acção:
Esforçar-me-ei para preparar o meu coração para perdoar e lembrar-me que também sou pecador(a).

Quinta-feira
Em verdade vos digo: Tudo o que ligardes na terra será ligado no Céu; e tudo o que desligardes na terra será desligado no Céu.

Meditação:
Jesus deixa-nos muito claro que devemos ser criativos no esforço de recuperar quem erra. Em todas as comunidades há tensões entre as pessoas: há os que se julgam superiores aos outros; há os que tomam atitudes prepotentes e ofendem os mais humildes; há os que têm dificuldade em perdoar as faltas dos outros…
É importante estar em sintonia com Jesus, que nos convida à simplicidade, à humildade, ao perdão, ao amor e só pela oração conseguiremos vencer.

Oração:
Dá-me Senhor um coração inteligente para que eu possa escutar os Teus apelos e pô-los em prática.

Acção:
Neste dia procurarei retirar todos os pedregulhos existentes no meu poço.

Sexta-feira
Digo-vos ainda: Se dois de vós se unirem na terra para pedirem qualquer coisa, ser-lhes-á concedida por meu Pai que está nos Céus.

Meditação:
Jesus ensina-nos o jeito de nos reconciliar com os outros e ajuda-os a reconciliarem-se.
Sem regras, sem oração, é impossível viver em igreja. Somente em unidade com Jesus seremos uma comunidade verdadeira.

Oração:
Senhor, ensina-me a tudo fazer para que a Tua vontade vença e não a minha.

Acção:
Procurarei, neste dia, ter em conta as Tuas advertências e a interiorizá-las.

Sábado
Na verdade, onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles».

Meditação:
Jesus diz-nos que devemos reunir-nos em Seu nome, em oração para que possamos sentir a necessidade de viver à luz de Cristo tendo em vista a unidade e a construção do Amor.

Oração:
Ajuda-me, Senhor a encontrar os caminhos que me levam ao perdão.

Acção:
Vou analisar com muita misericórdia a forma de chegar às pessoas que me magoam, no dia-a-dia.